Derrama sobre mim o que sentes!
- Não posso. O que sinto é como óleo quente. Ei de machucar-te.
Então, felicita meus ouvidos com tuas doces palavras!
- Impossível. O açúcar de minhas palavras há muito derreteu.
Abraça-me com teu mais sincero amor!
- Sou incapaz. Meu mais sincero amor está entranhado. Mostra-se somente a mim.
Beija-me com a mais selvagem das paixões!
- Minha paixão hoje já é fria. Ei de congelar-te ao invés de acender-te.
Dê-me provas de tua estima!
- Deixo-te, então.

Um comentário: