Teoria do Sadoamorquismo

 

Eu te amava mais que o amar

Eu te amava um pouco mais que o infinito

Eu te amava um pouco mais que uma simples pedra

Eu te amava mais que meus carinhos

Eu te amava mais que eu dizia não te amar

Eu te amava mais que meus deslizes

Eu te amava mais que as angústias

que os medos

que os dedos

Eu te amava mais que meu olhar de amante, perdido

Eu te amava mais que a dor quando passa

Eu te amava mais

Eu te amava e isto não é um poema.

Um comentário:

  1. Não, isto não é um poema.
    É um suspiro.

    E doeu respirar.
    (em mim)

    ResponderExcluir